Carlos Burle destacou a importância dos valores na formação dos jovens e de como eles serão importantes para o futuro.

O surfista Carlos Burle, 50 anos, é um dos poucos atletas a já ter enfrentado, nos seis continentes, as maiores ondas do mundo. Em 2001, conquistou na Califórnia (EUA) o XXL, considerado o Oscar do surfe em ondas gigantes, e ainda uma menção no Guinness Book of Records por ter superado uma onda de 22,6 metros.

Mas o ponto alto da carreira aconteceu em 2013, em Nazaré (Portugal), quando encarou a maior onda de sua vida: mais 30 metros de altura – equivalente a um prédio de dez andares.

As aventuras de Burle no mundo do surfe e os projetos que desenvolveu fora da água guiaram a palestra do atleta nesta sexta-feira (15), em Foz do Iguaçu (PR), para cerca de 50 da Guarda Mirim do município.

Pose para foto com parte do grupo da Guarda Mirim de Foz do Iguaçu. Palestra foi feita a convite de Itaipu.

Garotada atenta. Surfista de ondas gigantes deu exemplos de como o planejamento e o trabalho em grupo podem melhorar resultados.

A apresentação fez parte da programação paralela do River Games Festival, que será realizado neste fim de semana, em Santa Terezinha de Itaipu, na Costa Oeste do Paraná, com o apoio da Itaipu Binacional.

Burle falou sobre como começou a carreira, ainda adolescente, no Recife (PE), as dificuldades para vencer o preconceito e a falta de estrutura da época e, também, os grandes projetos e as principais conquistas. “Percebi que os desafios vinham em minha direção em forma de oportunidade”, declarou.

Ao longo da carreira, percebeu também a importância do planejamento e do trabalho em equipe. Na mesma praia e na mesma temporada que surfou sua maior onda, por exemplo, ele salvou a vida de outra surfista de sua equipe, Maya Gabeira, que por pouco não se afogou. “A gente se preparou muito para aquele projeto. Mas nem sempre as coisas acontecem do jeito que a gente quer.”

Adrielli Amadi, do PIIT:: “Foi muito legal ouvi-lo falar das dificuldades que teve que superar. Ele tinha um sonho e seguiu, não desistiu.”

O surfista disse que a palestra na Guarda Mirim foi uma oportunidade para fazer o jovem pensar sobre valores – tema tão raro na sociedade contemporânea. “Os jovens são o futuro e a eles nós devemos todas as nossas atenções, para que eles entendam os valores que a gente quer que eles carreguem para as novas gerações”, comentou.

“Seria muito importante o jovem, desde cedo, entender o quanto é importante a experiência, a dignidade, a compaixão, o amor, a sustentabilidade, o respeito ao próximo e a ele mesmo. Hoje, infelizmente, não consigo ver isso”, completou.

Pelo menos para os adolescentes da Guarda Mirim que acompanharam a palestra, o recado foi assimilado. “Foi muito legal ouvi-lo falar das dificuldades que teve que superar. Ele tinha um sonho e seguiu, não desistiu. Vou aproveitar muito isso na minha vida”, afirmou Adrielli Amadi, de 16 anos, integrante do Programa de Iniciação e Incentivo ao Trabalho (PIIT), da Itaipu.

Alyssion Correa da Silva, integrante da Guarda Mirim: “Achei demais. Ele nunca desistiu, mesmo quando o pai não aprovou [a carreira]”.

TEXTO: http://jie.itaipu.gov.br/conteúdo/surfista-de-ondas-gigantes-fala-sobre-valores-jovens-da-guarda-mirim-de-foz